Tacaratu

O nome Tacaratu é de origem indígena Pankararu, que significa “serra de muitas pontas ou cabeços”, devido às muitas serras pontiagudas na região.

A história registra que em 1652, existia um curato( termo religioso, derivado de cura, ou padre, que era usado para designar aldeias e povoados com as condições necessárias para se tornar uma freguesia) e Tacaratu era considerada uma maloca ou ajuntamento de índios das tribos Pankararus, Umaús, Vouvêa e Geriticó, todos do grupo linguistíco Kariri. A maloca dominava-se “Cana-Brava”. Depois, foram os índios aldeados no lugar chamado “Brejo dos Padres” (onde deu origem à freguesia de Tacaratu), pois ali foi organizada uma missão dirigida por padres da congregação de São Felipe Nery. Com esses elementos se iniciou o povoamento da antiga Vila de Tacaratu, primitiva área do município.

Através de documentos, vê-se que em 1752, existia ali – no aldeamento indígena – uma pequena capela dedicada a Nossa Senhora da Senhora da Saúde, provavelmente erigida pelos padres que serviam na missão de catequese.

Em 1760 os moradores dirigiram uma petição ao Bispo D. Francisco Xavier Aranha, solicitando a criação de uma freguesia. Atendidos, foi Tacaratu elevada àquela categoria no ano de 1761, somente se dando sua instalação em 1764, pelo Padre Antônio Teixeira de Lima. Depois de reformas recomendadas, a primitiva capela passou à condição de igreja matriz.

Tacaratu hoje é conhecido por sua produção artesanal em tecelagem, onde se destacam as redes, mantas, tapetes, colchas etc., exportados para diversos Estados Brasileiros e até para outros países. O município também revela vocação para o ecoturismo, oferecendo a cachoeira do Salobro, as serras de belos mirantes, grutas, fontes e bicas.

Gentílico: tacaratuense ou taracatuoara

Formação Administrativa:

Distrito criado com a denominação de Tacaratu, por alvará de 24-05-1808 e lei municipal de 10-08-1892. Elevado à categoria de vila com a denominação de Tacaratu, pela lei provincial nº 248, de 16-06-1849. Sede na povoação de Tacaratu. Pela lei provincial nº 1885, de 01-05-1887, transfere a sede do município de Tacaratu para a povoação de Jatobá. Pela lei municipal de 27-09-1897, são criados os distritos de Espírito Santo e volta do Moxotó anexado ao município de Tacaratu. Elevado à condição de cidade com a denominação de Jatobá, pela lei estadual nº 991, de 01-07-1909. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, Tacaratu figura como distrito do município de Jatobá. Pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928, a sede do município volta a denominar-se Tacaratu e o distrito de Jatobá passa a denominar-se Jatobá de Taracatu. Ainda sob a mesma lei

o distrito de Espírito Santo é extinto, sendo seu território extinto anexado ao distrito de Moxotó. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Jatobá de Tacaratu e Moxotó. Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Jatobá ex-Jatobá de Tacaratu e Moxotó Em divisão territorial datada de 31-XII-1937, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Moxotó e Itaparica ex-Jatobá.

Pelo decreto-lei estadual nº 92, de 31-03-1938, o distrito de Moxotó passou a denominar-se Volta.

Pelo decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938, transfere a sede do município de Tacaratu para o de Itaparica passando o município a denominar-se Itaparica.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, Tacaratu figura como distrito no município de Itaparica. Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o município de Itaparica passou a denominar-se Petrolândia. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950 o distrito de Taracatu figura no município de Petrolândia ex-Itaparica.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Tacaratu, pela lei estadual nº 1819, de 30-12-1953, desmembrado de Petrolândia. Sede no antigo distrito de Taracatu constituído de 2 distritos: Tacaratu e Caraibeiras. Desmembrado de Petrolândia. Reinstalado em 01-06-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Taracatu e Caraibeiras. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Localiza-se à latitude 09º06’19” sul e a uma longitude 38º08’57” oeste, estando a altitude de 514 metros.

Noroeste: Floresta e PetrolândiaNorte: FlorestaNordeste: Inajá
Oeste: PetrolândiaRosa de los vientos.svgLeste: Inajá
Sudoeste: ItacurubaSul: Estado da BahiaSudeste: Estado de Alagoas

O município está inserido na bacia do Rio São Francisco.

O clima do município é o clima semiárido, do tipo Bsh. Os verões são quentes e secos, é neste período em que praticamente quase não há chuvas. Os invernos são mornos e húmidos, com o aumento de chuvas; as mínimas podem chegar a 14°C. As primaveras são muito quentes e secas, com temperaturas muito altas, que em que algumas ocasiões podem chegar a mais de 35°C.

Distritos

  • Caraibeiras

Bairros

  • Caraibeiras
  • Centro
  • Folha Branca 

Povoados

Ao todo são mais de 90 povoados incluindo as comunidades indígenas.

O município localiza-se na unidade ambiental da depressão sertaneja, com relevo suave a ondulado.

A vegetação do município é composta por caatinga hiperxerófila.

Em relação aos solos, nos Patamares Compridos e Baixas Vertentes do relevo suave ondulado ocorrem os Planossolos, mal drenados, fertilidade natural média problemas de sais; Topos e Altas Vertentes, os solos Brunos não Cálcicos, rasos e fertilidade natural alta; Topos e Altas Vertentes do relevo ondulado ocorrem os Podzólicos, drenados e fertilidade natural média e as Elevações Residuais com os solos Litólicos, rasos, pedregosos e fertilidade natural média. 

O município de Floresta é constituída pelos litotipos dos complexos Gnáissico-migmatítico Sobradinho-Remanso e Riacho Seco, dos gnaisses Arapuá, Bangê e Bogó, do Complexo Saúde, dos Granitóidessin e póstectônicos.

Segundo o censo 2013 do IBGE, Tacaratu possui uma população de 23.833 habitantes, distribuídos numa área de 1.264,531 km², tendo assim, uma densidade demográfica de 17,45 hab/km².

O poder executivo do município é exercido por José Gerson da Silva, do partido PSB.

Segundo dados sobre o produto interno bruto dos municípios, divulgado pelo IBGE referente ao ano de 2011, a soma das riquezas produzidos no município é de 99.198 milhões de reais (116° maior do estado). Sendo o setor de serviços o mais representativo na economia tacaratuense, somando 75.389 milhões. Já os setores industrial e da agricultura representam 13.262 milhões e 7.233 milhões, respectivamente. O PIB per capita do município é de 4.418,63 mil reais (177° maior do estado), um dos menores do estado.

Educação

A cidade conta com uma unidade de escola estadual com ensino integral, três públicas e uma privada. São elas (as públicas):

  • Escola de Referência em Ensino Médio João Batista de Vasconcelos
  • Escola Juazeiro
  • Escola Júlia Gomes de Araújo
  • Escola Sérgio Magalhães 

Saúde

A cidade conta com 5 estabelecimentos de saúde, sendo todos eles públicos.

Transportes

O município é cortado pela BR-316. A população conta com o Aeroporto de Paulo Afonso/BA, estando a 120 km de distância.

Comunicação

O município recebe o sinal de TV do município de CaruaruPetrolina e Recife

O município é bastante conhecido por suas tradições indígenas, seu artesanato, pelas danças folclóricas e principalmente pela secular e grandiosa Festa de Nossa Senhora da Saúde que atrai cerca de 150 mil pessoas durante os festejos(de 23 de janeiro a 02 de fevereiro) a “princesa vestida de azul”.

Fonte Grande

Um dos principais pontos de encontro dos moradores nos finais de semana é a fonte, com uma bica de dois metros de altura.

Aldeia Indígena

O município também tem algumas aldeia de índios, com cerca de 2.500 Pankararus, que vivem no Brejo dos Padres.

Prefeitura Municipal de Tacaratu © 2018 Todos os direitos reservados.
Criado por,